Não tomar café da manhã pode trazer sérios prejuízos à saúde

dezembro 08, 2014
admin
CompartilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Email this to someoneShare on LinkedIn4Pin on Pinterest1Print this page
www.tbfoto.com.brHYATT - SP/SP - 10/07/2011Foto: Tadeu Brunell

O dia começa com o som estridente do alarme. A família já acorda atrasada. O banho tem de ser corrido. Os filhos, ainda com cara de sono, vestem a farda do colégio meio no piloto automático. A mãe, ágil, arruma-se logo, passa em revista a tropa, checa o café da manhã e tenta convencer a todos que é preciso comer algo antes de sair. É nesta hora que pais, mães ou responsáveis devem parar tudo!

O hábito de pular a principal refeição do dia – no caso, o café da manhã – tem um custo alto no curto, médio e longo prazo. O problema é que o corre-corre da vida moderna nem sempre abre espaço para lembrarmos esta realidade.

Para as crianças, a ausência do café da manhã pode provocar sonolência, apatia, mau humor e refletir até mesmo no rendimento escolar. Nos jovens e adultos, o mau humor e a falta de atenção também podem entrar na rotina do trabalho, assim como as dores na cabeça e no estômago.

“A má alimentação nas primeiras horas do dia acaba sendo uma poupança negativa para o futuro, principalmente quando se chega à fase adulta ou se é idoso”, alerta a nutricionista Yoná Maria Gonçalves de Oliveira.

Prejuízo para o futuro

Porque a má alimentação matutina pode causar prejuízos no longo prazo? “O jejum prolongado sobrecarrega o organismo. A baixa de glicose (hipoglicemia) leva o pâncreas a trabalhar dobrado para produzir a glicose necessária ao metabolismo da energia. Já o estômago sofre com o aumento do ácido clorídrico. Sem ter o que digerir, resta ao ácido atacar a parede estomacal”, explicou, de forma breve, a nutricionista da Santa Casa de Maceió.

Meio que de forma invisível o organismo começa a sofrer as conseqüências dos maus hábitos alimentares já na infância e na juventude. A anemia, por exemplo, passa despercebida na maioria dos casos. Parte destes jovens consegue se adaptar às condições adversas e driblar doenças como o diabetes, a gastrite etc. Outros, ainda na pré-adolescência, precisam enfrentar esses problemas cedo como as restrições alimentares e o uso regular de injeções de insulina, só para citar alguns.

A questão é que essa sobrecarga contínua ao longo dos anos tem impacto mais à frente, exatamente quando o organismo não consegue mais reagir à altura. Neste momento entram doenças crônicas como a hipertensão, as esofagites e gastrites (inflamação do esôfago e do estômago devido ao excesso de ácidos e à ausência de uma alimentação saudável), doenças cardiovasculares (derrames, infartos etc.), o próprio diabetes e até mesmo o câncer.

Refeição ideal

O café da manhã precisa ter proteína, carboidrato, fibra e ser acompanhado por uma fruta e uma bebida. Para os dias em que a família atrasa a saída de casa, como na abertura da matéria, uma opção rápida e saudável é a vitamina de fruta. O leite ou iogurte integral (desnatado, no caso dos adultos) supre a necessidade de proteínas e cálcio. A aveia, granola ou a farinha de linhaça são as fibras. A lacuna de carboidratos pode ser preenchida pela farinha láctea ou similares. A fruta pode ser a banana, o mamão ou um mix de frutas.

Para tornar o sabor mais divertido para a criança pode-se acrescentar cacau ou chocolate, que neste caso entra como proteína. Batido gelado no liquidificador, o frapê não precisa ser acompanhado por sanduíches ou quaisquer outros alimentos.

A criatividade no café da manhã é essencial. Por isso é preciso diversificar a refeição. Entre as proteínas pode-se oferecer queijo coalho derretido ou ovo (sempre um ou outro); entre os carboidratos, inhame ou macaxeira ou batata doce ou cuscuz ou pão (sempre um ou outro); uma fruta ou salada; fibras como a granola (acrescentada à salada); e uma bebida (café com leite, suco ou chá).

Fonte: Aqui Acontece

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>