Orientações sobre como emagrecer da forma ideal

março 23, 2015
admin
CompartilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+2Email this to someoneShare on LinkedIn0Pin on Pinterest2Print this page
Perder Barriga

A prevalência mundial da obesidade praticamente dobrou desde 1980. Dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) apontam para mais de 1,4 bilhão de adultos, acima dos vinte anos, com sobrepeso. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, em 2011 o índice de brasileiros acima do peso foi de 48,5%.

Um dos principais erros de quem quer perder peso é a pressa. É o alerta de Alexandre Menna Barreto, endocrinologista do Laboratório Frischmann Aisengart, neste 11 de outubro, Dia Nacional e Mundial de Combate à Obesidade. “Emagrecer requer mudanças de hábitos de vida como alimentação, atividade física, controle de doenças associadas, suspensão do cigarro, do álcool, dentre outros, e isso não se faz de um dia para o outro”, comenta.

Por conta da pressa, de acordo com Menna Barreto, alguns pacientes recorrem a medicamentos ou fazem dietas nutricionalmente insuficientes. Outro erro bastante frequente é exagerar na atividade física e fazê-la sem a devida orientação, o que pode provocar lesões musculares e articulares, além de uma sensação de cansaço intenso, prejudicando as demais atividades do dia e desmotivando o tratamento.

O especialista explica que a compulsão alimentar é um distúrbio químico que provoca alteração na capacidade de se sentir saciado, ou seja, o indivíduo come mais do que necessita, tanto em quantidade como em frequência, e não se sente satisfeito. Assim como a anorexia e a bulimia, pode estar associado à depressão, ansiedade e outros transtornos psíquicos. “Estas pessoas geralmente ganham muito peso, pois consomem muito mais calorias do que precisam”, observa.
A obesidade é uma consequência da modificação cultural mundial que ocorreu nas últimas décadas, com aumento do consumo de alimentos refinados, industrializados e produtos “prontos” para uso, com alto valor calórico. Assim, o tratamento mais eficaz é imprimir uma modificação permanente de comportamento nas pessoas, tanto no padrão alimentar, quanto na atividade física.

O especialista orienta que uma alimentação saudável deve ser variada, saborosa, contendo todos os nutrientes necessários para o equilíbrio e bom funcionamento do organismo. As dietas restritivas privam o organismo desta variedade e, portanto, não contêm todos os nutrientes de que nosso corpo precisa. “É errado restringir a dieta a apenas um grupo alimentar. Legumes, verduras e frutas tornam o prato mais apetitoso e vitaminado. Todavia, é importante que os demais nutrientes como carboidratos e proteínas também estejam presentes em nossas refeições em proporções adequadas”, explica.

O endocrinologista também afirma que comer rápido não é interessante, pois a digestão se inicia na boca, através da mastigação. “Comendo rápido há um maior consumo de calorias, uma vez que a sensação de saciedade pode levar até vinte minutos para acontecer e, desta forma, até que o indivíduo se sinta saciado, a ingestão calórica acaba sendo exagerada”, descreve.

O ideal, segundo o médico, é mastigar de vinte a trinta vezes o alimento ou até que ele fique sem grandes pedaços sólidos. Descansar os talheres durante a mastigação e comer em pratos menores, com talheres pequenos, pode ajudar neste processo. A refeição deve durar pelo menos 20 minutos.
O médico revela que o consumo excessivo de bebidas alcoólicas também é um fator prejudicial, pois a maioria delas tem um teor energético elevado.

Quanto ao acompanhamento da dieta, Menna Barreto orienta que nosso peso corporal oscila durante o dia e de um dia para o outro, e isso pode acontecer por diversos motivos. “O ideal é se pesar somente uma vez por semana, sempre na mesma balança, no mesmo horário e com a mesma roupa. Desta forma é possível avaliar se as mudanças estão surtindo o efeito desejado ou se algum ajuste se faz necessário”, conta.

O médico revela que, por todos esses fatores, muitas pessoas acabam desistindo da dieta e isso se dá tanto pela pressa quanto pela falta de variedade no cardápio. É importante modificar muitos hábitos e crenças definitivamente e, para isso, força de vontade e determinação são imprescindíveis. “É muito importante que estas mudanças e adequação alimentar sejam orientadas por um profissional capacitado e lembrar que o tratamento adequado da obesidade exige uma equipe multidisciplinar, com endocrinologista, nutricionista, psicólogo e educador físico”, enfatiza.

“Além de obter um ganho estético e psicológico com a redução do peso, a alimentação saudável proporciona mais energia e ânimo, maior rendimento nas atividades diárias, e melhora do humor”, finaliza.

Alexandre Menna Barreto, endocrinologista do Laboratório Frischmann Aisengart.

Tags:

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>