Alimentos que ajudam na luta contra a depressão

fevereiro 06, 2015
admin
CompartilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Email this to someoneShare on LinkedIn3Pin on Pinterest0Print this page
materia-5

Depressão! Ela afeta pessoas de todas as idades, etnias, gêneros e a causa de mais de 900 mil suicídios ao ano. Quem confirma esta triste informação é a Organização Mundial da saúde. E ainda não fosse o bastante, segundo (OMS) em 20 anos será uma doença considerada muito comum e recorrente. A ciência nutricional também luta lado a lado deste crescimento alarmante e demostra a cada dia o efeito benéfico e maléfico da direta influência alimentar no organismo humano.

Alguns especialistas e muitas pesquisas científicas já comprovaram que bons hábitos podem blindar, não somente neurônios, como podem danificá-los e comprometer, elevando as chances de desenvolver um quadro de depressão. Claro que além de fatores genéticos, psicológicos e ambientais, a alimentação INDUSTRIALIZADA vem sido muito discutida, analisada e comprovadamente acusada como tóxica e venenosa para saúde do nosso corpo e mente. É o que comprova um dos estudos mais recentes sobre o assunto. Pesquisadores da faculdade de Harvard School of Public Health,  o trabalho foi publicado no dia 1º de outubro 2013.

O estudo analisou grupo de mulheres que tinham uma alimentação baseada em alimentos industrializados, ricos em açúcar, refrigerantes, margarina e grãos refinados. Em contrapartida um outro grupo de mulheres manteve uma dieta rica em nutrientes e vitaminas, a dieta deste grupo era baseada no consumo de alimentos anti-inflamatórios como vinho, azeite, verduras e legumes. O primeiro grupo que consumia mais alimentos considerados inflamatórios era mais propenso a desenvolver depressão e outros tipos de graves patologias. Alimentos que podem intensificar o processo inflamatório e depressão são: álcool, carboidratos refinados que aumentam rapidamente o índice glicêmico e posteriormente eleva os níveis de um aminoácido chamado triptofano este aminoácido aumenta os níveis de um hormônio chamado serotonina.

Esse hormônio tem a função de aumentar a alegria e outras importantes funções do organismo. Açúcar em excesso também prejudica nosso emocional. Afetando a comunicação neuronal do cérebro, e carne vermelha em excesso, levada à altas temperaturas, oferecem a nossa saúde um potencial fator carcinogênico (câncer), como também compromete o funcionamento de nossos neurônios.

Felizmente a natureza disponibiliza ferramentas nutricionais para auxiliar na prevenção destes potenciais nocivos alimentares. Muito se fala em dieta mediterrânea, que são alimentos integrais como pão integral e arroz, cereais como aveia, quinoa e amaranto. Estes são ricos em triptofano, vitaminas do complexo B, que favorecem o bom humor. Atum, salmão e sardinha são ricos em omega 3, um tipo de antidepressivo natural. A castanha do para também ocupa o lugar de antidepressivos naturais juntamente com  grão de bico, abóbora, iogurte e leite desnatado. Frutas, verduras escuras e até o alface oferecem poder calmante. Lembrando que o tratamento de depressão se baseia em diagnóstico, tratamento psicoterápico  com atuação de profissionais como psicólogo e psiquiatra e medicamentosa se assim for necessário.

Boa sorte, amigos!

Fonte: GCN

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>