8 passos para evitar o efeito sanfona

CompartilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on Google+2Email this to someoneShare on LinkedIn0Pin on Pinterest1Print this page
mulher-efeito-sanfona

Quem vive as voltas com dietas bem sabe, mais difícil que emagrecer, é manter o novo peso. É preciso ter muita força de vontade para manter os novos hábitos, principalmente, depois que se consegue emagrecer tanto quanto se queria.

Mas não é só isso, na verdade, o problema é um pouco mais complexo, já que até fatores, como a alteração hormonal, acabam fazendo com que o corpo lute contra o novo peso e, dessa forma, acabe favorecendo o tal efeito sanfona que, segundo especialistas, quanto mais vezes se perder e ganhar peso, mais difícil será emagrecer novamente.

Vale ressaltar aqui que os prejuízos vão muito além da questão estética, por exemplo, uma pequena oscilação do peso é considerada natural, ou seja, engordar 3 a 4 quilos no ano, por exemplo, não chega a ser considerado um efeito sanfona, porém, quando se engorda muito além disso, acaba fazendo com que emagrecer fique cada vez mais difícil.

Para entender, ao engordar uma pessoa acumula gordura, já ao emagrecer, ela perde tanto gordura quanto massa muscular, que é um fator importante para acelerar o metabolismo. Sendo assim, ao se perder e ganhar peso inúmeras vezes, a tendência é a de que o metabolismo desacelere cada vez mais. E mais, quanto mais velha a pessoa for ficando, o metabolismo diminui, assim, o efeito sanfona se torna cada vez mais prejudicial à manutenção do peso.

Por esses e outros fatores mais, a verdade é que para manter o peso, é preciso adquirir e manter hábitos saudáveis, como alimentação equilibrada e rotina de exercícios físicos, permanentemente, claro, não tão rigoroso como durante o processo de emagrecimento. Assim, ao alcançar o peso ideal, não se deve voltar aos hábitos que tinha antes de emagrecer, claro, não precisa se jogar em dietas restritivas a vida inteira, até porque, nesse caso, a tendência é não levar adiante a dieta.

Portanto, quem está entrando ou pretende entrar numa dieta agora precisa saber que o mais difícil é a manutenção, existe uma tendência de o corpo recuperar o peso e de o organismo economizar calorias após emagrecer. Depois de alguns estudos, um grupo de médicos americanos do National Weight Control Group (NWCR) publicou uma série de pesquisas científicas e acompanhou milhares de pessoas obesas que tentaram perder peso. Diante de todos os dados, os médicos apresentaram os 8 passos que devemos seguir para evitar o efeito sanfona, veja quais são:

8 passos para evitar o efeito sanfona

1 – Adquira novos e saudáveis hábitos

Embora manter o peso pareça simples, uma matemática até, a quantidade de calorias ingeridas deve ser a mesma da quantidade gasta, porém, a coisa não funciona bem assim, já que algumas alterações no metabolismo que ocorrem com o emagrecimento fazem com que uma pessoa passe a gastar menos calorias ao ficar mais magra. Sendo assim, mesmo mais magra, e não precisando mais seguir uma dieta tão restritiva, é preciso sempre ter algum controle sobre os seus hábitos, tipo comer menos e fazer mais atividade física, sempre controlar a balança para tentar reverter logo ao perceber um ganho de peso, mesmo que pequeno.

2 – Nada de dietas muito restritivas

Dietas que proíbem a ingestão de determinados grupos alimentares, que promovem uma perda de peso rápida, mas são difíceis de serem seguidas a longo prazo tendem a fracassar. Ninguém consegue manter esse tipo de alimentação, e acaba abandonando a dieta completamente.

3 – Continue fazendo exercícios

Os exercícios, além de aumentarem no gasto calórico, ajudam a manter a massa muscular e, portanto, a acelerar o metabolismo.

4 – Saia da linha de vez em quando

É até saudável a pessoa se permitir um excesso, de vez em quando, pois não sentirá que está fazendo grandes sacrifícios, mas não deve exagerar. Pode, por exemplo, comer aquela sobremesa preferida aos domingos, ou ir nos fast food, sempre sabendo que deverá pegar leve no dia seguinte e se atirar em mais exercícios para compensar o excesso.

5 – Mantenha um peso realista

Muitas vezes, o efeito sanfona acontece porque uma pessoa quer chegar a um peso que não condiz com sua realidade e, claro, será muito difícil mantê-lo. É sempre melhor perder os quilos que conseguirá manter depois.

6 – Dedique menos tempo à TV ou PC

Pesquisas mostram que, muitas vezes, o prejuízo de um dia sedentário não é compensado por aula nenhuma na academia e mesmo praticando exercícios menos intensos, pessoas mais ativas ao longo do dia, tipo trocar elevador por escada ou levantar muito da cadeira, por exemplo, gastam mais calorias.

7 – Controle o stress

O stress é um reconhecido fator de risco para o ganho de peso e pode ser um grande vilão de pessoas que conseguiram emagrecer, pois faz com que o corpo produza hormônios que, em excesso, aumentam o apetite e diminuem o controle sobre o que se come.

8 – Fique atenta à balança

É até normal ficar oscilando o peso, mas, claro, nada tanto assim, engordar 3 quilos durante o ano ou em uma viagem, por exemplo, é considerado normal, no entanto, se passar muito disso, pode-se dizer que a pessoa entrou no efeito sanfona.

E pior, quanto mais vezes a pessoa oscilar de peso, mais difícil será voltar ao peso que tanto lutou para conseguir, sem falar que, com a idade, o metabolismo vai ficando cada vez mais lento e o corpo tem maior dificuldade em gastar calorias.

Procure se pesar, ao menos, uma vez por semana, pois, segundo os pesquisadores do National Weight Control Group, três quartos das pessoas que conseguem emagrecer e manter o peso se pesam pelo menos uma vez por semana.

Fonte: Site de Beleza e Moda/IG

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>